Curitiba:

Rua Pedro Collere, 35, esquina com Av. Pres. Getúlio Vargas

São Paulo:

Av. Pedroso de Morais, 2350 Alto de Pinheiros

CORONAVIRUS – COVID-19

RESUMO PALESTRA DO INFECTOLOGISTA DR. MAURO TAMESSAWA EM 16/03/20 NO HOSPITAL DR. MURICY

O que é: vírus altamente contagioso, transmite-se com muita facilidade, mas não tão letal. É
transmitido pelo ar, superfícies e secreções de alguém contaminado. Não tem tratamento.
O fato de estarmos diante de um novo vírus sempre gera uma preocupação maior porque não se
sabe exatamente como ele se comporta, o quão facilmente sofre mutações. Não é possível afirmar
com certeza, por exemplo, se uma pessoa que foi infectada, mas ainda não apresenta sintomas,
pode infectar outras.
O contágio assintomático durante o período de incubação (que varia entre 1 e 14 dias) é uma
possibilidade grande, segundo as autoridades de saúde, mas isso não está 100% comprovado.
Como esse é um vírus novo, as pessoas não têm imunidade contra ele, o que faz com que o
contágio seja mais rápido (proliferação rápida, letalidade menor)
O número de novos casos tem crescido rapidamente, também porque o coronavírus pode ser
transmitido antes mesmo de os sintomas aparecerem, durante o período de incubação.
Apesar de ter uma capacidade de proliferação maior que a de outros vírus da mesma família,
como os que provocaram os surtos da Síndrome Respiratória Aguda Grave (Sars) em 2002 ou da
Síndrome Respiratória do Oriente Médio (Mers) em 2012, a letalidade desse coronavírus parece
ser menor, segundo os dados disponíveis até agora. Entretanto ele é muito mais contagioso.

SINTOMATOLOGIA
- 81% desenvolvem sintomas leves;
- 14% desenvolvem sintomas graves;
- 5% ficam em estado crítico.
A proporção de mortes causadas pela doença parece baixa (entre 1% e 2%) — mas as estatísticas
não são confiáveis.
Fato: a taxa de mortalidade do novo coronavírus aumenta a partir dos 60 anos e chega a 15% para
quem tem mais de 80 anos . Por dois motivos: a imunidade a partir dos 60 anos perde força, o que
deixa a pessoa mais suscetível a algumas doenças e também com capacidade comprometida de
lutar contra infecções. Além disso, existem as chamadas comorbidades. A chance de alguém com
mais de 60 anos ter outros problemas como diabetes, pressão alta, problemas cardíacos, entre
outros, é maior, o que gera um peso adicional no corpo na hora de lutar contra um novo vírus.

COVID-19 E O CLIMA
Não sabemos ainda qual vai ser o comportamento do vírus aqui porque estamos no verão. De
forma geral as temperaturas mais baixas aumentam o tempo de sobrevivência do vírus da gripe no
ar. No calor, portanto, a sobrevida deles fora do corpo é menor. No frio as pessoas tendem a ficar
mais em ambientes fechados, o que favorece a propagação de doenças respiratórias, porém como
nós não conhecemos totalmente as características do vírus, não conseguimos inferir como vai ser
o comportamento dele no Brasil.

O QUE FUNCIONA PARA COMBATER O VÍRUS
-Lavar as mãos com frequência é básico e é o que vem sendo apontado como mais eficaz.
Sempre e a todo momento, lavar as mãos com sabão após usar o banheiro, ao chegar em
casa ou antes de manipular alimentos; O ideal é esfregar as mãos por algo entre 15 e 20
segundos para garantir que os vírus e bactérias serão eliminados (é o tempo para se cantar
dois "Parabéns a você").

- Não botar a mão na boca, no nariz ou nos olhos também evita levar o vírus para as
mucosas do corpo, por onde ele também entra. Entra também por via aérea, ou seja,
alguém tosse, espirra e você respira aquilo;

- É fundamental usar lenço na hora que tossir ou espirrar e jogar aquele papel fora na hora;
- Manter hábitos saudáveis para fortalecer a imunidade. Ou seja, dormir a quantidade de
horas certas para a sua idade, alimentar-se bem, manter-se hidratado, fazer exercícios
físicos regularmente e tentar reduzir o estresse;

- Se você tem uma gripe, evite o contato com outras pessoas, mas principalmente com
idosos. Isso pode abrir caminho para uma infecção cruzada de dois vírus da gripe diferentes
que, vão sobrecarregar o sistema imunológico da pessoa.

- Se você estiver usando transporte coletivo relativamente vazio, os riscos mudam. Também
são fatores importantes o grau de ventilação dos veículos, a limpeza pela qual eles passam,
e quanto tempo você passa dentro deles.

- Manter o ambiente limpo — higienizar com soluções desinfetantes as superfícies da casa,
móveis e o telefone celular. Para limpar o celular, pode-se usar uma solução de 50% de
água e 50% álcool e pano limpo.

- O uso da máscara pede trocas com frequência — quando ela ficar úmida, por exemplo —,
encaixá-la bem nas orelhas e de forma a fechar entradas. Aquelas com filtros de ar ou de
materiais menos porosos, tem se mostrado mais eficientes.

- Manter o sistema imunológico fortalecido: dormir a quantidade de horas certas para a sua
idade, alimentar-se bem, manter-se hidratado, fazer exercícios físicos regularmente e
tentar reduzir o estresse.

- Se estiver em um ambiente público, por exemplo, ou com grande aglomeração, não toque
a boca, o nariz ou olhos sem antes ter antes lavado as mãos ou pelo menos limpá-las com
álcool. O vírus é transmitido por via aérea, mas também pelo contato.

- Cobrir a boca e o nariz ao tossir e espirrar, de preferência com um lenço de papel, e lavar
as mãos depois, para evitar que o vírus se propague;

- Evitar passar a mão nos olhos, nariz e boca — se você tocar uma superfície contaminada
pelo vírus, poderá transferi-lo para o seu corpo;

- Não ficar muito perto de pessoas tossindo, espirrando ou com febre. Idealmente,
mantenha pelo menos 1 metro de distância.

BISAVÔ DO DR MURICY RECEBE NOMINAÇÃO DO HOSPITAL MILITAR GERAL DE CURITIBA

A história da família Muricy na medicina é uma das mais antigas de Curitiba. Iniciou com o Dr. José Candido da Silva Muricy, bisavô do Dr. Muricy, e está na terceira geração.

Muricy agora também é nome de outro Hospital na capital paranaense. No último dia 27 de novembro, o médico baiano foi homenageado com a nominação do então Hospital Militar Geral de Curitiba.

Sua história é rica como médico e benfeitor dos mais necessitados. Tem nome de rua em Curitiba, mas agora também recebeu deferência do Hospital Militar Geral de Curitiba, o qual passou a denominar-se “Tenente Cirurgião José Cândido da Silva Muricy“, em solenidade de Divulgação da Denominação Histórica e  Inauguração do Retrato do médico militar, que foi o incentivador e construtor da Santa Casa de Misericórdia de Curitiba, fundador do Museu Paranaense e ainda, Deputado Provincial por três legislaturas.

O Dr. José Candido Muricy e família, foram representantes no evento ondes estiveram presentes diversas autoridades civis e militares.

Clinica Muricy Curitiba – semana de magassessões com body hair

Todas as cirurgias da semana do dia 17 a 20 de setembro foram de megassessões com body hair. A  equipe da Clinica Muricy de Curitiba já ultrapassou a marca das 3.500 UF’s por cirurgia de transplante capilar com a técnica FUE, associada com  body hair (retirada de pelos corporais).

Especializada nesta associação,  a equipe da Clínica Muricy vem, sistematicamente, realizando as cirurgias de transplante capilar com pelos de várias regiões do corpo como tórax, barba, abdômen, couro cabeludo e até das costas, o que tem elevado sobremaneira  a extração das unidades foliculares e, consequentemente, aumentado de forma considerável a quantidade de fios transplantados por paciente em cada ato cirúrgico. A média tem se mantido acima de 4 mil UFs, com resultados de 8 a 9.500 fios de cabelos.

DR. MURICY EM MAIS UM WORKSHOP

O Dr. Muricy tem presença confirmada em mais um evento científico da ABCRC – A Ciência da Restauração Capilar, que será realizado no Radisson Hotel Paulista, São Paulos, nos dias 16 e 17 de agosto de 2019.

A sua presença, além de participante, será de professor na aula sobre “Body Hair em Megassessão” contemplando apresentação de dados, comparativo dos pelos extraídos, gráficos e resultados comprovados da técnica associada, e que hoje é uma prática regular da equipe cirúrgica da Clinica Muricy.

A técnica FUE associada consiste na extração de folículos da área doadora do couro cabeludo com a associaçã/complementação de pelos do corpo como barba tórax e abdomen.

Aulas do Dr. Muricy no Congresso da SBCP

A 55ª edição do Congresso Brasileiro de Cirurgia Plástica foi realizado em Recife-PR 14 a 18 deste mês de novembro, teve a participação do Dr. Muricy como congressista, relator e moderador em temas do transplante capilar.
Nas fotos, com os participantes do curso do capítulo de restauração capilar e com os amigos, Drs. Liacyr Ribeiro (RJ) e Abdisio Lemos (PE).



Dr. Muricy no 55º Congresso da SBCP

Mais um evento da SBCP que o Dr. Muricy terá registrada sua participação. Será na 55ª edição do Congresso Brasileiro da Sociedade de Cirurgia Plástica, do qual é membro Titular, que será realizado em Vitória PE, de 14 a 18/11/18.
Suas participações serão como moderador da mesa de Implante Capilar com colegas da especialidade, que abordarão assuntos como técnicas e táticas combinadas, FUT, FUE, linha anterior, equilíbrio entre área doadora e receptora e outros de atualização. E também será Relator do curso do Capítulo de Transplante Capilar com o tema “Técnicas de Colocação”

Dr. Muricy, cidadão Benemérito do Paraná

Em sessão solene realizada na Assembléia Legislativa do Paraná, no último dia 06 de novembro, o Dr. Muricy recebeu a outorga de Cidadão Benemérito do Paraná, uma honraria concedida há poucas pessoas pela responsabilidade que o título representa. “São para pessoas de vida limpa, com importantes serviços prestados a comunidade e bom caráter”, como ressaltou o propositor, deputado Luiz Carlos Martins.
A sessão especial teve a presença de autoridades, amigos e familiares e foi marcada pela emoção e o reconhecimento do excelente trabalho prestado pelo Dr. Muricy a sociedade paranaense. “Essa distinção me compromete ainda mais com o Estado do Paraná” ressaltou o Dr. Muricy emocionado com a homenagem.

Dr. Muricy recebe homenagem em Congresso

O Dr. José Candido Muricy e amigos fundadores da Associação Brasileira de Cirurgia da Restauração Capilar, ABCRC, foram homenageados durante o 7º Congresso da Entidade, realizado em Foz do Iguaçu nos dias 23 a 25 de agosto.
A Associação que congrega especialistas de transplante capilar nas especialidades de cirurgia plástica e dermatologia, comemorou 15 anos da sua fundação neste ano de 2018. Na ocasião, além da homenagem e premiação, os organizadores fizeram através a linha do tempo que contou a história e a evolução da cirurgia de transplante capilar na ABCRC.

Dr. Fernando Basto visita Clinica Muricy

O cirurgião Dr. Fernando Basto esteve em Curitiba e aproveitou a ocasião para visitar a Clinica e o Hospital Dr. Muricy. Na rápida passagem que fez pela cidade, os amigos aproveitaram para almoçar e colocar a conversa em dia, antes de embarcarem para Foz do Iguaçu, para participarem do 7º Congresso da Associação Brasileira de Cirurgia da Restauração Capilar, instituição fundada por ambos.