Curitiba:

Rua Pedro Collere, 35, esquina com Av. Pres. Getúlio Vargas

São Paulo:

Av. Pedroso de Morais, 2350 Alto de Pinheiros

Clinica Muricy Curitiba – semana de magassessões com body hair

Todas as cirurgias da semana do dia 17 a 20 de setembro foram de megassessões com body hair. A  equipe da Clinica Muricy de Curitiba já ultrapassou a marca das 3.500 UF’s por cirurgia de transplante capilar com a técnica FUE, associada com  body hair (retirada de pelos corporais).

Especializada nesta associação,  a equipe da Clínica Muricy vem, sistematicamente, realizando as cirurgias de transplante capilar com pelos de várias regiões do corpo como tórax, barba, abdômen, couro cabeludo e até das costas, o que tem elevado sobremaneira  a extração das unidades foliculares e, consequentemente, aumentado de forma considerável a quantidade de fios transplantados por paciente em cada ato cirúrgico. A média tem se mantido acima de 4 mil UFs, com resultados de 8 a 9.500 fios de cabelos.

FUE com BODY HAIR realizado no dia 12/09/2019

Equipe Clínica Muricy Curitiba com os cirurgiões Dr. José Candido Muricy e Dr. Raffaele Muricy Marigliano – 09h00 horas de cirurgia, 5.018 Ufs – 10.060 fios.

Anestesista Dra. Ana Picavea. equipe, da esquerda para a direita: Cátia, Dina, Sandra, Ivone, Nane e Fernanda (abaixo). Os drs. Raffaele, Muricy e Ana, (uniforme verde).

DR. MURICY EM MAIS UM WORKSHOP

O Dr. Muricy tem presença confirmada em mais um evento científico da ABCRC – A Ciência da Restauração Capilar, que será realizado no Radisson Hotel Paulista, São Paulos, nos dias 16 e 17 de agosto de 2019.

A sua presença, além de participante, será de professor na aula sobre “Body Hair em Megassessão” contemplando apresentação de dados, comparativo dos pelos extraídos, gráficos e resultados comprovados da técnica associada, e que hoje é uma prática regular da equipe cirúrgica da Clinica Muricy.

A técnica FUE associada consiste na extração de folículos da área doadora do couro cabeludo com a associaçã/complementação de pelos do corpo como barba tórax e abdomen.

MURICY: CIRURGIÃO, EMPREENDEDOR E CAMPEÃO

José Candido Muricy inclui-se numa rara relação de filhos de Hipócrates, a dos que acabaram, sem trair seu voto hipocrático, conciliando a profissão de médico com espírito empresarial empreendedor. (…)

Nosso personagem Inscreveu-se na história do empreendedorismo paranaense quando, em 1969, pouco depois de formado médico pela UFPR, ousou empreender “no escuro”. Foi quando, ao alugar uma pequena sala, de 25 metros quadrados, na Vila Hauer, começou a espalhar panfletos pelo bairro e adjacências, oferecendo os serviços de sua Clinihauer. Essa foi a primeira empresa de medicina de grupo autenticamente curitibana.

A magia do nome – Clinihauer – foi o ‘estalo’ de Milton Muricy, o pai, ex-campeão brasileiro de basquetebol, que fora diretor de esportes amadores do Coritiba e lendário desportista.

Enquanto vou observando a vida de Muricy, em minúcias, me indago sobre quantos de sua geração (que é a minha) tiveram, tanto quanto ele, esse domínio impressionante do tempo e dos talentos herdados e aperfeiçoados sob muitos estudos e especializações?

TRADICIONAL E RENOVADORA

(…) José Candido Muricy, 73, que os especialistas reconhecem em todo o Brasil como um “top” cirurgião de implante capilar é muito mais que isso: é parte de uma geração de curitibanos nascidos nos dias da II Guerra Mundial na cidade que já ensaiava um futuro peculiar, único. Era a urbe que, se não se contentava em permanecer com ares provincianos, também não aceitava perder suas características, a começar pelo seu “melting pot” identificador.

E por isso tudo, mantinha-se tradicional, sem, no entanto, recusar o futuro que ensaiava mudar o Brasil.

Ao traçar-se o perfil de Muricy é preciso observar realidades socioeconômicas e históricas da Capital paranaense, a partir dos anos 1940. Como, por exemplo, o papel que tinham dois grandes ateneus formadores da juventude, os colégios Santa Maria e o Colégio Estadual do Paraná, além, é claro, da Universidade Federal do Paraná.

A GALÍCIA QUE DEU CERTO”

Fica-se à vontade com José Candido Muricy. Ele exercita a boa conversa como arte dos antigos “causeurs”, aqueles que encantavam salões em tempos pré-Internet. Expõe-se linearmente, sem mistérios. Parece haver aprendido tudo das lições de fazer amigos e influenciar pessoas.

A mais consistente delas, certamente veio da família paterna.

Polido, o entusiasmo no falar jamais ultrapassa os direitos de expressão de seu interlocutor. No entanto, borda, como poucos, as frases, cometendo até críticas bem-humoradas.

Dir-se-ia que tem senso de humor britânico. Refinado, sobretudo quando “castiga os costumes”.

CURITIBA INGÊNUA

Tem em seu DNA identificadores de curitibanos tradicionais: sangue de origem portuguesa dos Muricy (originários de Salvador), e dos poloneses Postarek, eslavos que aqui chegaram no século 19.

Brincalhão, Muricy é testemunha ocular de uma ingênua Curitiba na qual disputava jogos de bola com a piazada na região da chamada Galícia (hoje, Praça 29 de Março). Chutes e corridas da gurizada dispensavam tênis ou chuteiras, no desfrute de ampla liberdade de uma cidade ainda provinciana e absolutamente segura.

Criminalidade e segurança eram vocábulos exóticos naqueles dias.

“Costumo dizer ao Léo Kriger que fomos, ele e eu, a Galícia que deu certo”, crava o bem-humorado Muricy, que teve Léo, depois dentista e professor da UFPR, entre seus inseparáveis companheiros de infância e mocidade.

O BISAVÔ HISTÓRICO

(…)José Candido da Silva Muricy, bisavô do personagem José Candido (Postarek) Muricy, foi médico baiano que, vindo para Curitiba em meados do século 19, aqui teve papel histórico relevante: fez-se paranaense, como poucos. Foi um dos fundadores de dois marcos da cidade – o Museu Paranaense e a Santa Casa de Misericórdia de Curitiba, esta inaugurada por Dom Pedro II em 1880.

A Alameda Dr. Muricy, dominante no Centro de Curitiba, é homenagem ao paranaense adotivo, tronco da grande família Muricy. Foi um benemérito, um patrício curitibano.

O personagem é um verdadeiro duplo campeão, na medicina e nas quadras de basquetebol, já tendo representado o Brasil em campeonato mundial de veteranos.

Texto retirado de Diário Indústria e Comércio (https://www.diarioinduscom.com/muricy-cirurgiao-empreendedor-e-campeao)

Body Hair no transplante capilar

Os pelos de várias regiões do corpo podem ser utilizados no transplante capilar.

A equipe da Clinica Muricy realiza a técnica associado do FUE com body hair retirando unidades foliculares da barba, tórax, abdômen e outras regiões.

Essas ufs são transplantadas para a região receptora e contribuem para que a cirurgia de transplante capilar tenha resultados exponencialmente maiores e melhores, quanto mais regiões estejam aptas para a retirada dos fios.

Com resultados absolutamente naturais e tecnicamente comprovado, o Dr. Muricy e sua equipe inovam mais uma vez em excelência e qualidade.

Body Hair

São pelos corporais onde os fios são retirados um a um, que, associados com a cirurgia FUE, formam a associação perfeita para o incremento e aumento dos fios transplantados.

Clínica Muricy faz FUE com Body Hair

A mais recente inovação da Clinica Muricy é a cirurgia FUE associada com a técnica body hair, que consiste na retirada de unidades foliculares de outras áreas do corpo, além da cabeça.

A cirurgia de FUE pode ser incrementada naqueles pacientes com pouca área doadora, mas que tenham outras opções de retirada das ufs como torax, barba, abdômen ou outras regiões adjacentes.

A técnica já vem sendo realizada há mais de dois anos pela equipe do Dr. Muricy e a cada dia, mais o procedimento vem sendo utilizado e ampliado para outras áreas, todas devidamente comprovadas com excelentes resultados absolutamente naturais e sem nenhum prejuízo ao paciente. Ao contrário, as possíveis regiões doadoras se restabelecem naturalmente e a receptora é incrementada com uma quantidade significativa de fios transplantados.

Body Hair é mais uma novidade da Clínica Muricy

Inovação e evolução são constantes na equipe cirúrgica da Clinica Muricy.

A novidade mais recente e a utilização da técnica body hair na cirurgia de transplante capilar, que consiste na retirada de unidades foliculares de várias partes do corpo como barba, tórax, abdômen e eventualmente de outras regiões, daqueles pacientes com área doadora pobre ou prejudicada.

Essa performance possibilita uma quantidade maior de fios que são retirados para o transplante capilar, pois com a área doadora potencialmente explorada, o ganho de fios adicionais é extraordinário.

Os resultados são uma quantidade muito maior de fios transplantados com a aparência absolutamente natural. Tanto para a região doadora como para a receptora.